Cinco livros que todo RH deveria distribuir para os líderes

Em 2019, a Universidade de São Paulo (USP) realizou uma pesquisa chamada Empresas Humanizadas no Brasil, revelando que as organizações que trabalham com a humanização apresentam resultados mais de 200% melhores do que as que não têm esse foco. Continue a leitura para saber mais sobre a liderança humanizada e seus benefícios!

O que é liderança humanizada?

A liderança humanizada é praticada por gestores com uma atuação mais empática frente aos desafios do dia a dia. Ela é feita com respeito às limitações e ao potencial de cada colaborador, visando extrair o máximo de sua capacidade de maneira natural, sem levá-lo a situações de estresse e ansiedade, por exemplo.

Principais características da liderança humanizada

Para contar com gestores que praticam a liderança humanizada, a empresa deve prezar por uma cultura que foque em:

Gentileza

A liderança humanizada prevê a gentileza como um de seus principais pilares, afinal, para que os colaboradores se sintam felizes no local de trabalho, é imprescindível que sejam tratados com respeito e de forma amistosa. Isso não significa que o líder deva deixar de prezar pela performance da equipe e pelos resultados, mas sim que ele faça isso de maneira polida e sem ser grosseiro.

Empatia

Cada colaborador tem um tipo de força que o torna único no ambiente corporativo. Alguns perfis são excelentes no âmbito operacional e outros são melhores como líderes, por exemplo. Dessa forma, quem pratica a liderança humanizada deve ter empatia para compreender as limitações de cada um e um olhar analítico para entender o potencial dos colaboradores.

Cuidado

O líder deve prezar pelo bem-estar dos colaboradores, fazendo com que eles não se sintam em um ambiente puramente de cobranças e prazos a serem cumpridos. A empresa também precisa proporcionar qualidade de vida, amparo e escuta ativa no espaço de trabalho, evitando, assim, problemas como burnout, ansiedade e absenteísmo.

Inspiração

Por fim, a liderança humanizada conta com gestores que realmente conseguem inspirar seus colaboradores a terem uma boa performance. Eles não precisam fazer cobranças excessivas, e sim inspirá-los a serem melhores a cada dia. Isso pode ser feito por meio de feedbacks constantes e, principalmente, pelo exemplo de postura, pontualidade, resultados e eficiência demonstrada às equipes.

Benefícios da liderança humanizada para a empresa

A liderança humanizada não é vantajosa apenas para os colaboradores, já que traz resultados muito positivos para as empresas que conseguem utilizar essa estratégia corretamente. Veja alguns dos principais benefícios para as empresas:

Employer branding

O employer branding, que em tradução literal significa marca empregadora, pode se beneficiar muito de uma liderança humanizada. Os profissionais se sentem mais felizes e acabam recomendando a empresa para seus colegas de profissão e atribuindo boas avaliações da empresa em pesquisas como a Great Place To Work (GPTW), por exemplo.

Retenção de talentos

Os colaboradores mais talentosos não buscam apenas por salários competitivos. Eles também almejam bem-estar, desafios, valorização, comunicação facilitada e, é claro, um tratamento humanizado por parte dos líderes no ambiente de trabalho para que permaneçam trabalhando na empresa.

Produtividade

Entre um ambiente estressante e cheio de pressões e outro desafiador e humanizado, qual será o mais produtivo? Pois é… a gestão de pessoas que tem a característica humanizada ajuda a melhorar a produtividade das equipes, fazendo com que os profissionais trabalhem de forma mais motivada e engajada com os objetivos da empresa.

Livros indicados sobre liderança humanizada 

Para entender melhor sobre liderança humanizada, nada melhor do que ler obras voltadas ao assunto. Veja a seleção que a Flash separou para você: 

Empatia Assertiva: Como Ser Um Líder Incisivo Sem Perder a Humanidade

Ao escrever essa “bíblia” da liderança humanizada, Kim Scott teve como base o seguinte questionamento: “Como liderar de maneira eficaz e sem perder o caráter humanizado?”.

Certamente não é tão simples ser um líder que cumpre as metas, alcança os objetivos da empresa e mutuamente se preocupa pessoalmente e intensamente com o bem-estar de seus colaboradores.

Assim, a autora discorre sobre os segredos do sucesso voltado à gestão empática, solidária, humanizada e, ao mesmo tempo, assertiva e com foco em resultados. 

A Essência do Líder 

Nesse livro, o autor Warren G. Bennis, famoso pesquisador voltado aos conhecimentos sobre liderança, traça todos os aspectos que um bom líder deve ter em meio a tantos desafios e oportunidades apresentadas pelo mercado.

Para formar o seu conceito, Warren entrevistou gestores de diversas áreas e os questionou sobre o que fazem para que seus colaboradores sejam eficientes.

Ao longo do livro, é destacada a diferença entre o “chefe” e o “líder”, sendo que o segundo conta com muitos aspectos da liderança humanizada na sua atuação.

Os Sete Hábitos das Pessoas a Altamente Eficazes 

Em Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, Stephen Covey utiliza uma metáfora para criar o seu próprio conceito de eficiência. No livro que vendeu mais de 30 milhões de exemplares, a metáfora escolhida para inspirar líderes e colaboradores foi a da galinha dos ovos de ouro.

Segundo o autor, é preciso entender a capacidade de produção de cada pessoa sem que ela precise produzir além de sua própria capacidade, ficando exausta e, assim, não conseguindo produzir mais nada.

Essa percepção pode ser adaptada para a liderança humanizada, que precisa ter a capacidade de entender as limitações de cada colaborador para que ele tenha consistência em resultados e não seja pressionado a níveis além de sua capacidade.

O Lado Difícil das Situações Difíceis 

Ben Horowitz traz uma obra um pouco mais voltada aos CEOs das empresas, que certamente também devem fazer uma gestão humanizada, ainda que possuam o cargo de mais alto escalão do negócio.

Funcionando quase como uma biografia e ensinando com base no exemplo das coisas que passou durante a sua trajetória profissional, o autor discorre sobre alguns pilares da liderança, como transparência, gerenciamento de funções, trabalho em equipe e bem-estar dos colaboradores.

Avalie o que Importa

Por fim, pode-se citar a obra Measure What Matters, de John Doerr, que trata dos métodos de organização e liderança que levaram empresas como Google, Disney e Samsung a serem gigantes do mercado até os dias de hoje.

Além de ter uma gestão humanizada, flexível e que propõe metas alcançáveis de acordo com a capacidade de cada equipe, o autor indica uma abordagem voltada aos objectives and key results (OKRs), estratégia que visa indicar objetivos claros e estabelecer a melhor forma de alcançá-los.

Gostou do conteúdo? Então continue navegando pelo site da Flash para ler mais artigos sobre liderança inspiradora e RH 4.0.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.